Search

A leitura é um processo ativo e dinâmico

O leitor é quem constrói o sentido da obra.

Por que

A literatura é uma arma magnifica, não só para enriquecer nossa imaginação e nossa sensibilidade, mas para atuar de uma maneira criativa no mundo em que vivemos.

Mario Vargas Llosa
Escritor peruano, agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura
Pra quem

Poderoso recurso para pessoas e empresas

“O aspecto multidimensional da grande literatura ajuda os líderes a serem mais abertos a perspectivas alternativas”
Joseph Badaracco, Harvard University.

BUKI
Um banquete literário

A BUKI serve uma variedade de produtos para despertar o prazer das pessoas pela literatura, dentro e fora das empresas. Criamos um banquete literário com workshops, coach literário, curadoria de bibliotecas e clube de leitura, onde oferecemos desde textos clássicos aos contemporâneos, escritos por autores brasileiros e estrangeiros. São contos, crônicas, poesias, romances, ensaios que abordam temas relevantes de forma descontraída e divertida. Não é preciso ter formação em teoria literária nem ter lido a Ilíada ou a Divina Comédia para fazer nossos workshops ou entrar em um programa de coach literário. A ideia é (re) aproximar a literatura da vida das pessoas.

Com base em textos de ficção, os grupos discutem temas atuais, como a empatia, a comunicação (ou falta dela), a ética, os gêneros sexuais, o papel das minorias e por aí vai em uma lista infinita, em dinâmicas de grupo e jogos. Para as empresas, onde os executivos cumprem uma rotina acelerada de muitos desafios, os workshops são um espaço de reflexão que, entre outras vantagens, pode semear e evoluir capacidades como poder de inovação e de criatividade, comunicação, ética, entre outros. E, por termos vindo do mundo corporativo, conhecemos a carência de espaços como estes e como pode ser benéfico para os resultados da empresa.

Nossa História
A literatura como arma

A procura de um nome. Para chegarmos ao nome BUKI, mergulhamos internet, livros preferidos, personagens inspiradores, mitologia grega, anagrama, acrósticos… E nada. Com neurônios exaustos, já prestes a mandar um Whatsapp para o Pai Tomás de Ogum, na esperança de ele desamarrar nossa mandinga em até 5 dias, resolvemos dar a última chance para o Google. Eis que a tela se ilumina com quatro letras: BUKI. Plasticidade, simplicidade e sonoridade. Tudo em um nome só. Vinha com dois belos significados, nas línguas de origem das nossas famílias. Uma com ascendência árabe e a outra japonesa. Mas qual é o significado desta palavra? Podia ser algo impublicável… Em japonês, buki é arma.

Em árabe, permanência. Casou. A literatura é a arma do conhecimento e permanece de forma eterna, se bem praticada. Por que contamos tudo isto: a BUKI concretiza o sonho de duas amigas de infância que tiveram vidas diferentes até se renderem à paixão em comum de trabalhar com literatura. Como viemos do mundo corporativo, reconhecemos que há poucas empresas que oferecem a arte na cartela de benefícios aos funcionários. Tendo a literatura como uma arte que se assemelha à vida e sendo ela um vetor que mudou a nossa história pessoal, temos como missão repassar essa paixão. Acima de tudo, acreditamos que o livro é uma arma poderosa para combater os desequilíbrios individuais e coletivos que rondam o mundo atual.

O Banquete

In Company

Todos os cursos estão disponíveis para pessoa física

CoRead

Indicado para empresas inovadoras que se preocupam em provocar a reflexão sobre temas fundamentais como empatia, comunicação, ética etc.

Uso de textos literários desde clássicos até contemporâneos em dinâmicas de grupo. Duração de 2 horas. A BUKI já tem workshops com os temas: Empatia, Comunicação, Ética, Mulher, Inovação e Criatividade. Estes workshops podem ser contratados de forma avulsa ou em combo. Eles também podem ser personalizados para a necessidade do cliente.

Clube da Literatura

Criação e mediação de uma rede ativa de troca intelectual entre os colaboradores da empresa, por meio de encontros literários periódicos.

O clube possibilita o diálogo, o compartilhamento de ideias, o aprendizado, o exercício da escuta e a abertura para novas perspectivas por meio da imersão nos livros. O clube escolhe um livro para ser lido e, no encontro, o texto é discutido.

Coach Literário

Ideal para a jornada de desenvolvimento de um líder. Um programa individual com acompanhamento que sugere a leitura de textos de ficção de acordo com o momento do executivo. Promove auto-conhecimento e evolução de habilidades como foco, comunicação, empatia etc.

Após uma entrevista para entender a necessidade do leitor, desenvolvemos uma lista de livros de ficção com metas pré-estabelecidas e acordadas de leitura. Em encontros periódicos, os textos são discutidas. O coach literário também pode ser associado ao processo de coach pessoal ou profissional já executado por outro profissional.

Curadoria de Biblioteca

A construção de um inestimável acervo literário.

De acordo com a necessidade da empresa, construímos uma biblioteca com títulos imprescindíveis para o conhecimento literário, desde clássicos até contemporâneos, desde atores latinos até orientais.

Eventos Sensoriais

Criamos eventos onde o prazer da leitura se aguça quando acompanhado de outros estímulos

A literatura fica ainda melhor acompanhada de outras formas de prazer e sensações, como o sabor do vinho e da gastronomia; visita a museus e galerias; presença em concertos e shows; viagens literárias etc.

As Chefs

ROBERTA PAIXÃO

O livro salva. Pode ser um refúgio, uma fonte de informação ou de inspiração, uma meditação ou uma multidão (personagens que ganham vida), um desafio (encarar Ulisses de James Joyce requer uma preparação). Desde pequena, me lembro com um livro por perto. Eu gostava de arrumá-los nas estantes, acariciar a capa (como se ele pudesse sentir meu carinho), folhear, sentir o cheiro (às vezes, de guardado). Depois, cresci mas ele estava sempre por ali, mesmo quando eu não tinha tempo. Vai ver, era eu quem não queria ver o que ele podia apontar sobre os caminhos que eu tinha escolhido. Sou jornalista formada na PUC-Rio, trabalhei nos jornais Tribuna da Imprensa, Última Hora, O Dia e entrei na Revista Veja, realizando o sonho de trabalhar com revista. Fiquei 5 anos e pedi demissão para morar em Londres, onde fiz mestrado em Marketing. Voltei para casa e abri a Espalhe, primeira agência de marketing de guerrilha do Brasil, onde fiquei por 13 anos. Vendi para Publicis Groupe e decidi para fazer a BUKI e espalhar literatura. Nestes anos, criei os mais lindos personagens da minha vida: Pedro, Joaquim e Bento.

RAQUEL OGURI

Trabalhei por quase 20 anos na área de marketing de empresas como Grupo Multiplan, TV Globo e Alpargatas. Em 2011, dois anos após migrar para São Paulo, lancei o “Manual de Sobrevivência em São Paulo – um guia para cariocas e simpatizantes”, definido pela editora Casa da Palavra como “o primeiro manual antropológico da cidade”. Em 2016, lancei o livro “A Cara do Rio”, em parceria com o empresário Ricardo Amaral, um trabalho de resgate de preciosas memórias da cidade com um olhar bem- humorado sobre o passado. Minha formação acadêmica é administração com ênfase em marketing, uma área onde aprendi muito durante meus anos corporativos. Mas nunca me senti 100% realizada até encontrar a literatura. Após a publicação dos livros, ingressei em oficinas de escrita e da arte literária para me preparar para o que mais quero fazer na vida: espalhar as histórias. Com a certeza de que os livros são a melhor arma (metafórica, por favor) para enfrentar os desafios da vida pessoal e profissional, transformei a literatura em causa. Graças a uma bem-sucedida experiência em 2016 de workshop de literatura para o time de executivos da Plongê Gente+Gestão, nos lançamos rumo à concretização desse sonho.

O que falam

Poder desafiar a mente com delicias literárias, surpreendendo preconceitos, foi uma das melhores vivências que tive nos últimos tempos. Recomendo!

O Banquete Literário expandiu meu olhar sobre a riqueza deste universo.

Galeria

DSC-272-min